Postagem em destaque

Quarta Colônia Italiana do RS

quinta-feira, 9 de julho de 2009

MORRE PADRE ILVO SANTO RORATTO

Comunidade de Deodápolis (MS) sofre com a perda do Padre Ilvo.

Foto Jornal a Integração

O Padre de Deodápolis (MS), Ilvo Santo Roratto faleceu aos 76 anos no hospital do coração. Equipes de médicos reanimaram o padre, mais nada foi possível. Causa da morte: enfarto do miocárdio do coração. Padre Ilvo era natural de Restinga Seca, ele nasceu em 21 de novembro de 1933 e tinha 76 anos era filho de João José Roratto e de D. Genoveva Buriol Roratto.
A Missa de despedida do padre Ilvo Santo Roratto, aconteceu na tarde 08/07/2009, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida em Deodápolis. A comunidade fez as últimas homenagens ao padre. Padres, de diversas cidades do Mato Grosso do Sul, Bispo e Dom Redovino se fizeram presentes na missa e fazendo as últimas homenagens. Na igreja havia um clima de muita comoção tanto de fiéis e da família e autoridades presentes. O prefeito Manoel Martins (PSDB) decretou luto oficial de três dias no município.
O padre Ilvo era o caçula da família, que era composta por 11 filhos, 6 irmãos e 5 irmãs dentre as quais duas eram religiosas. Ele ingressou no seminário em fevereiro de 1944 e foi ordenado em 09 de Julho de 1961 em Ivorá – RS pelo Bispo Dom Luiz Victor Sartori.
Formação e Trabalho
Sacerdote palotino, nasceu em 21 de novembro de 1933, é natural de Restinga Sêca. Entusiasmado pelo Pe. Agostinho Rorato, como conta, foi ao seminário. Cursou os seminários palotinos e bacharelou-se em Filosofia. Desenvolveu trabalhos de educador e formador e trabalhos na CNBB, CRB e FASE. Na vida pastoral foi Missionário em Manaus (AM), Juína (MT), em Ariquenes, Porto Velho e Alto paraíso (RO). Padre Ilvo Sacerdote, escritor e admirador da obra do Diácono João Pozzobom e da Mãe Rainha Peregrina. Pertence à Academia Douradense de Letras e publicou vários livros. Também gravou com o Musical Os Peregrinos, fitas K7, com missas, canções, hinos e orações. Foi muito amigo do Diácono João Pozzobon, o qual lhe dedicou um livro: A Maravilhosa Obra de Um Homem a Pé, toda esta obra escrita em belos versos. É defensor fervoroso da Campanha do Terço da Mãe e Rainha e da Obra Internacional de Schoenstatt.( Fonte Família Rorato).
Primários de 1944 a 1946 em São João do Polêsine e Vale Vêneto, Ginasiais de 1947 a 1952 em Vale Vêneto, Noviciado de 1953 a 1955, Dr. Pestana (Ijuí), Filosofia de 1954 a 1956 Dr. Pestana (Ijuí) e Teologia de 1958 a 1961 em Santa Maria no colégio Máximo Palotino-RS (CMP).
Foi licenciado em, Filosofia pela Universidade Federal de Santa Maria-RS (UFSM). Fez cursos de Extensão Universitária em Sociológia, Psicologia, Orientação, Comunicação entre outros.
Em 1957, foi professor primário em Faxinal do Soturno - RS, em 1958 a 1964, foi orientador Religioso e Coordenador dos colegiais em Santa Maria.
Em 1965 a 1967, foi Diretor da Pia Obra dos Cooperadores Palotinos e promotor vocacional da Província Palotina.
Em 1967 a 1970, foi coordenador do Departamento Regional de vocações da CNBB e CRB Sul-3.
Em 1970 a 1973, trabalhou em Porto Alegre, coordenou o Escritório Regional da Federação de Órgãos para a Assistência Social e Educacional, incluindo cursos de formação e Capacitação de Técnicos em Desenvolvimento Comunitário na Sociedade Vicente Pallotti.
Em 1974 a 1977, foi coordenador da Missão Palotina no Amazonas, vigário da Paróquia Nossa Senhora de Fátima em Manaus, capelão dos escoteiros, diretor da CRB – Região Norte.
Foi eleito Provincial da Província Nossa Senhora Conquistadora dos Padres e Irmãos Palotinos no final do ano de 1977 a 1980.
Em 1981 a 1984, foi vigário da Paróquia Nossa Senhora de Fátima em Cruz Alta –RS e consultor da Província.
Em 1985 a 1987 foi vigário e pároco em Juína – MT.
Em 1988 a 1993, auxiliou nas Paróquias de Ariquemes e Porto Velho.
Em 1994 a meados de 2000, foi vigário da Paróquia Nossa Senhora de Fátima em Dourados – MS.
Em 2000 a 2008, morou e trabalhou em Belo Horizonte – MG.
Atualmente desde 11 de Março de 2009 ele estava como vigário na Paróquia Nossa Senhora Aparecida em Deodápolis – MS.
Saúde
O padre não estava sentindo bem e foi a cidade de Dourados para buscar atendimento médico e segundo informações , o padre vinha sendo atendido pelo mesmo médico a 12 anos atrás o mesmo que tinha feito uma cirurgia nele.
Padre Ilvo e suas últimas manifestações:
Sábado dia 4 de julho, após a última missa, saindo da sacristia, falando para um grupo de senhoras, assim disse baixinho: “para este lugar não volto mais”
Segunda-feira, dia 6 de julho, falando para uma senhora que lhe desejava saúde e lhe dizia que tivesse muita fé: “Quem manda mesmo é Deus, e eu estou pronto para tudo”.
Na segunda ainda quando viajava para a cidade de Dourados dizia para o Pe. Valmor: “em tal lugar do meu quarto se encontra os documentos, se precisar”.
Na cidade de Dourados, na sala de espera do hospital do coração, para uma senhora da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima que o acompanhava disse: “aqui vou ficar por breve tempo” essas foram as últimas frases ditas pelo padre Ilvo.
O sepultamento aconteceu na tarde de 08/0-7/2009, na cidade de Fátima do Sul/MS.
Fontes:
http://www.mscidades.com.br/exibe.php?id=62854&url=index.php
http://www.mscidades.com.br/exibe.php?id=62855&url=index.php
http://www.fatimanews.com.br/canais/noticias/?id=86713
http://www.fatimanews.com.br/canais/noticias/?id=86699

Nenhum comentário: