Postagem em destaque

Quarta Colônia Italiana do RS

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Marcuzzo

Minha origem Marcuzzo

Na foto: De pé: Josefina, Elisa, Mariano, Antonio, João; Sentados: Amábile Bortoluzzi, Giuseppe (imigrante), Luiza Girotto, imigrante, Domingos, primo de Giuseppe e Caterina Cereta.
Giuseppe nasceu em 17.06.1844, Oderzo. Casado com Maria Catelan, teve os filhos: Candido, nascido em 10.11.1874, Piavon; e Geremias.Casou novamente com Luigia Girotto, nascida em 14.02.1854, Fae-Vale Vêneto; Filhos: Luige, 8; Antônio, 2; Maria Regina; Caterina Ângela, Mariano, Giusepina, Elisabetha, Giovanni, Caterina Spessato.viúva, 58 anos, do Aloise que era pai de Giuseppe. Lote 296, confrontando E, Creazzo Plácido; O, Marcuzzo Domenico; área 139.500; titulo provisório 20.06.1882, número 1655 a 1660. De Oderzo, chegaram ao Brasil em 24.08.1878; destino: L1s. (Do livro: Povoadores da Quarta Colônia.)

Minha descendência Marcuzzo:Aloise Marcuzzo x Caterina Spessato - Itália - meus tartaravos
Giuseppe Marcuzzo x Luigia Girotto – Itália /Brasil - meus bisavos
Elisabetha Marcuzzo x Domingos José Rorato - Brasil - meus avos
Atanásio Rorato x Clotilde Maria Dotto - Brasil - meus pais
Atanagildo G. Rorato x Neusa Dall Agnese – Brasil - Eu
Otávio Augusto e Gustavo Henrique Rorato – Brasil - meus filhos
Origem sobrenome MARCUZZO AQUI

PADRE CLEMENTINO MARCUZZO



Padre Clementino foi um religioso que cumpriu sua missão sem esquecer duas grandes paixões: as culturas italiana e gaúcha. Com problemas cardíacos, morreu aos 81 anos no Patronato de Santa Maria e foi sepultado no Cemitério dos Padres Palotinos de Vale Vêneto.
Foi ordenado em dezembro de 1958. Sua primeira missa foi no dia 28 de dezembro daquele ano, na Igreja Corpus Christi, em Vale Vêneto. No ano passado, celebrou o seu jubileu sacerdotal. Sua vida religiosa foi quase toda exercida na Diocese de Santa Maria. Na cidade, esteve à frente de diversas paróquias, foi capelão de hospitais e junto aos Irmãos Maristas. Mas eram as celebrações de Vale Vêneto, a localidade onde nasceu, que o religioso mais gostava de promover.
Foi um dos fundadores da Associação Cultural dos Ex-Alunos de Vale Vêneto e da Semana Cultural Italiana. Também foi o criador de festas como a do Galeto e dos Motoqueiros. Foi diretor do Museu do Imigrante Italiano Padre João Iop, entidade que ajudou a criar.
Com base em suas pesquisas sobre religião e cultura italiana, escreveu A História da Gruta Nossa Senhora de Lourdes, Cento Canti Taliani, Um Pedaço da Itália no Brasil, entre outros. Para divulgar os costumes e tradições, mantinha programas em rádios e colunas em jornais locais.
 (Fonte ZH)


Um comentário:

Paulo César Marcusso disse...

Olá, tudo bem?
Meu nome é Paulo Marcusso (Marcuzzo)e achei interessante sua matéria.

Recentemente resolvi buscar minha árvore genealógica pois minha bisavó veio da itália em um navio aos 03 anos de idade. Porém como meus familiares próximos não possuem muitas informações precisas gostaria de saber se você tem alguma sugestão de como posso encontrar mais informações de imigrantes da Itália que vieram ao Brasil.

Caso possa ajudar meu contato é pmarcusso@gmail.com