Postagem em destaque

Quarta Colônia Italiana do RS

terça-feira, 14 de outubro de 2008

FAMÍLIA DE ISACO RORATO E EUGÊNIA BONETTO

A família carregou nos ombros as dificuldades para vencer no novo mundo.

Isaco Rorato - nasceu em Chiarano, no dia 14 de agosto de 1859, era o filho mais novo de Ângelo e Maria. Chegou ao Brasil, já casado, no dia 15 de abril de 1887. Casou com Eugênia Bonetto (nasc. 25.07.1865 em Salgadera), em Chiarano no dia 20 de novembro de 1886. Eugênia era filha de Giovani Batista e Maria Frederico Bonetto e nasceu em Salgareno, no dia 25 de julho de 1865. Foi sepultada em Vale Vêneto no dia 2 de junho de 1936. Isaco faleceu no dia cinco de junho de 1927. Todos os filhos nasceram em Vale Vêneto.

"DE CHIARANO A POLÊSINE - A história é a mestra da vida...!”
“Em data de 14 de agosto de 1859, em Chiaranno e Gorgo, província italiana de Treviso, nascia Isacco Rorato, filho de Ângelo Rorato e Maria Gottardo. Tinham filhos e filhas. Contam que moravam em um castelinho mais de 40 pessoas. Em cima, moravam as pessoas em baixo as vacas. Estas pessoas eram agricultores e piedosos cristãos. Terras fracas e patrões exigentes que não poupavam o arrendamento. Assim, caiu bem o convite para vir ao Brasil e começar nova vida. As filhas casaram e começaram a vir na frente. Junto veio o Francesco, que veio conhecer as situações das colônias. Na sua volta à Itália, trouxe sua família e também os irmãos Giovanni Battista e Isacco, recém casado. Trouxe ainda sua mãe, Maria R. Gottardo, que terminou seus dias em Vale Vêneto.
Chegaram em Porto Alegre, em data de 15 de abril de 1887. Já se encontravam em Vale Vêneto os padres Palotinos. Este Estado é relevante, pois deu muito apoio aos colonos católicos, preocupados com sua tradição cristã. Franceso acampou no barracão dos imigrantes, na Praça de Vale Vêneto. Giovanni e Isacco conseguiram colônias em Ribeirão, na atual pedreira. Francesco era casado com Maria Polidoro, Giovanni Battista com Thereza Bigatton e Isacco com Eugênia Boneto. Francesco comprou o Hotel Righi em Vale Vêneto, enquanto Giovanni e Isacco montaram moinho em Ribeirão. Dois anos depois, nasceu de Isacco o primeiro filho, João José (Joanim), depois nasceram Maria (Marieta) e o Ângelo. Maria casou-se com Elias Vizzotto e Ângelo com Eliza Della Giustina, não tiveram filhos. João José casou-se com Genoveva Buriol. Dessa união nasceram 11 filhos, 10 casados e 01 padre palotino. No começo João José ficou com os pais, atendendo a roça, o moinho e as lidas de gado. Depois adquiriu terras no Monte dos Martins. Fez casa e mudou-se para lá...
Terras boas, ricas madeiras, das quais tirou muitos dormentes para a estrada de ferro, começando a carretear e a fazer pinga.
Os filhos mais velhos iam morar com os avós e estudar em Ribeirão. Com a morte de Isacco, foi vendida a colônia de Ribeirão. A avó foi morar com a família do João. Com o dinheiro da venda, compraram a colônia do Passo da Laranjeira, sempre junto com o Ângelo. João era muito trabalhador. Sabia virar-se em tudo, mas seu corpo não o ajudava muito. Morreu ainda novo, com 51 anos, deixando muitas amizades. Genoveva continuou a luta pela família. Viu os filhos e filhas irem casando-se, viu os netos e o último filho ficar padre. Com o terço e o trabalho, amor e sacrifício formaram a nossa família. Morreu com 76 anos. Repousa no cemitério de Polêsine.
Neste nosso encontro reverenciamos a memória de nossos entes queridos, Roratos, Burióis e tantas outras famílias, expressão tão bela de um amor que se doou, formando novos lares em tantos rincões desse novo mundo, que os italianos amaram como sua nova pátria.
A mescla de nossas famílias traz sinais de tantas coisas apreciáveis. A calma e a sisudez dos Roratos temperadas com as maneiras agradáveis dos Burióis; a teimosia de uns com a cortesia de outros resulta numa mistura de gênios que nos enriquecem na aproximação e nos dão características especiais. Quanto mais as famílias colocaram em comum seus modelos de vida, mais a vida nos dá suas oportunidades de fundir amizade e progresso.
De Chiaranno a Polêsine, já vão mais de cem anos. Somos muitos e nossas famílias se dispersaram pelo Brasil, mas podemos continuar unidos. Que nossos encontros familiares matem as saudades e nos ajudem a viver nossa preciosa história que teve origem em Chiaranno e hoje a celebramos festivamente em Polêsine.
Deus nos abençoe!
Relato de Padre Ilvo Roratto, no encontro dos descendentes de Isaco.



Otávio e Hèlio Jacó Roratto, descendentes de Isaco.

Descrevemos e-mail recebido em 12/12/09, de Novo Hamburgo:
Meu nome é Angela Maria Vizzotto.
Sou filha de Alfredo Rorato Vizzotto e neta de Maria (Marieta) Rorato e
Elias Vizzotto que tiveram esses filhos:
Alfredo Rorato Vizzotto
Osvaldo Rorato Vizzotto
Abilio Rorato Vizzotto
Nelson Rorato Vizzotto
Armindo Rorato Vizzotto
Rafael Rorato Vizzotto
Odino Rorato Vizzotto
Alvo Rorato Vizzotto
Hilda Rorato Vizzotto Dotta
Olimpia Rorato Vizzotto Cumim
Sou natural de Cachoeira do Sul e tenho ótimas lembranças da infância
de nossas idas a Vale Vêneto, São João do Polêsine e Sanga das Pedras.
Meu pai estudou em um seminário e sempre era uma festa encontrar
italianos velhos conhecidos e padres da região.
Atualmente moro em Novo Hambrugo.Visitei esse blog por acaso e
confesso ter ficado emocionada quando li o nome de meus avós.
Espero ter contribuído de alguma forma para enriquecer e dar
continuidade à nossa história

7 comentários:

Jose disse...

Olá, sou José Ricardo, filho de Getúlio (3º filho de Otávio Roratto), fiquei muito feliz com a história de nossa família, nasci em Polêsine e morava na colônia da Larangeira, hoje moro em Alegrete.
Lendo as palavras do Pe Ilvo me remeti àquele lugar (quanta saudade), de lá sai com 8 anos, lembro da casa antiga com a cozinha separada, do galpão de dois andares (hoje pertencentes a meu tio Elias) do cerro com suas nascentes de água cristalina, dos vizinhos (Buriol, Pozzobom, Pivetta, Pavanato, dos Santos (quem não lembra do Seu João, Neno, Eli), dos Ceolin e tantos outros que seria impossível citá-los todos.
Obrigado por me oportunizarem conhecer a minha própria história.
(zeroratto@bol.com.br)
José Ricardo.

edson luiz disse...

SOU EDSON LUIZ,FILHO DE GETULIO(3º FILHO DE OTAVIO RORATTO),NASCI EM POLESINE E RESIDI ATÉ MEUS 11 ANOS NA CLONIA DA LARANJEIRA.ATUALMENTE RESIDO EM BENTO GONÇALVES RS.TENHO SAUDADE D'AQUELE LUGAR A CASA HOJE PERTENCE AO MEU TIO ELIAS.

Angela Marcia Vizzotto disse...

Oi como vai?Estive pesquisando sbre as minhas familias....qdo cheagaram ao Brasil,navios,fotos...etc.Foi qdo tentei procura da familia do meu esposo q é VIZZOTTO,são do Rio Grande..meu sogro era Raffael VIZZOTTO casado c Ilda Loro...temos parente no Mato Grosso,alguns morando na Itália...Foi muito bom encontrar mais Vizzottos.Se alguém tiver mais informações,fotos...etc,por gentileza nos repassem.Um abraço (Angela Marcia de O.Vizzotto)

Angela Marcia Vizzotto disse...

Oi eu novamente.....li melhor a descrição de seus pai e avós e vi que vcs dai são parentes de nós daqui....o tio Alvo já falecido....o tio Nelson a pouco....e o tio Armindo no MATO Grosso.....somos do "Rafael Vizzotto casado c Ilda Loro"Genti...muito booom!!!

Sara disse...

É sempre bom encontrar um pouco de história, eu sempre gosto de encontrar alguns lugares a história do trabalho por exemplo, restaurantes de Vila Leopoldina

Gra Vizzotto disse...

Olá primos e tios queridos!!! Sou Graciela Vizzotto - a filha mais nova de Armindo Dary Vizzotto, filho do vô Elias e vó Maria. Estou emocionada de encontrar informações na nossa querida família!
Angela Márcia você falou do meu pai! Infelizmente ele faleceu há 4 anos!
Armindo Vizzotto se casou com Shirlei Soares Vizzotto e teve quatro filhos:
Tânia Mara Vizzotto
Armindo Dary Vizzotto Junior
Paulo Ricardo Soares Vizzotto
Graciela Soares Vizzotto
Espero mantermos contato! Meu irmão Paulo mora em Netuno na Itália. Já procurou em vários cartórios e igrejas da Provincia de Treviso documentos para obtermos a cidadania, mas sem sucesso! Minha filha está precisando para um trabalho de escola o brasão de nossa família! rsrs Me ajudem!!! Beijão a todos!

Gra Vizzotto disse...

Ahhh meu email é graimprensa@yahoo.com.br. Moro no RJ